top of page

A desvalorização no acumulo

Hoje quero propor um exercício de imaginação.

Você já avaliou o valor das coisas?


Já mediu o quanto algo vale na sua vida?

Vamos tentar começar com algo simples, algo que todos conhecemos, o dinheiro. Sabemos que 10 centavos valem 10 centavos, mas se vocês já ficaram sem nenhum dinheiro ou se tiveram que desistir de comprar algo pois faltavam apenas 10 centavos, devem ter percebido que a sensação é diferente de quando compramos algo com 10 reais, mas esse algo custava R$9,90, recebemos nossos 10 centavos de troco como se nada valessem.

Percebem o quanto o valor é relativo?

Agora dê valor as coisas, tente dar valor as pessoas, vai perceber que muitas vezes perdemos a noção do valor, muitas vezes, desvalorizamos. É incrível perceber que mesmo com um objeto que é o dinheiro, que possui um valor estampado, o valor é relativo.


Vamos mais a fundo nisso?




Projetos, quem já começou algum, provavelmente fez anotações, planos, teve ideias, esse é o primeiro passo geralmente. Você determina um valor a cada tarefa? Um peso determinado pela dificuldade e tempo necessário para aquela atividade. Até podemos determinar tudo isso em um projeto curto, mas quando falamos de algo extenso, isso beira o impossível.


Colocando em mente a elaboração do projeto, a motivação inicial, geralmente não é igual a final, chamamos isso carinhosamente de “fogo de palha”, e geralmente isso nos leva a um outro ditado muito famoso, o “morreu na praia”. Será que o que falamos até aqui, não é o motivo disso? Pois imaginem que cada tarefa represente 10 centavos, após 20 tarefas teremos 2 reais, ou 200 centavos, os 10 centavos vão perdendo seu valor e aos poucos sentimos que não estamos evoluindo, aos poucos perdemos aquela garra. Entender o que acontece na nossa mente é complicado e entender o que nos motiva sempre é difícil.


Esse “fenômeno” da desvalorização pelo acréscimo, pode ser visto em muitas coisas, seja na nossa carteira, na nossa profissão, em nossas vidas. Muito se fala em pessoas que tem muito e não valorizam, será que elas estão apenas desvalorizando as coisas em uma escala maior que a nossa? Se os nossos 10 centavos são os 10 reais do outro, pouco importa, precisos refletir, precisamos conhecer quem nós somos, dar valor, enumerar e pesar cada coisa da nossa vida, não para comparar ou tentar ser o melhor em algo, sim para equilibrar, dar valor ao pequeno para que um dia ele seja grande, guardar aqueles 10 centavos para que no momento em que eles mais fizerem falta, tenhamos a chance de encontra lós.

Enfim, essa talvez tenha sido uma auto reflexão minha, uma análise sobre as coisas, espero que faça algum sentido a quem está aí, lendo até este ponto. A minha ideia é apenas lembrar a todos, que devemos valorizar cada 10 centavos, sejam eles os nossos amigos, os nossos pais, animais ou até mesmo os nossos objetos e sentimentos. Agradecer o que temos para que um dia possamos acumular o montante que tanto sonhamos.

19 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 commentaire


Mister Dovah
Mister Dovah
04 déc. 2020

Tem um "10 centavos"bem corriqueiro no cotidiano da gente: as pequenas vitórias, muitas vezes tão pequenas que a gente nem vê, ainda mais comparando com outros fatores. Esse texto de certa forma (pessoal diria) falou comigo. Obrigado, Coffee.


C ya.

J'aime
bottom of page